A elite do esporte no país está na região durante o feriado prolongado para competir pelas modalidades Shotgun, Rifle e Minirifle

O Clube Náutico Alvorada sedia durante todo o feriado prolongado de Corpus Christi o IX Campeonato Brasileiro de Shotgun e Rifle e II Campeonato Brasileiro de Minirifle. “A competição nacional faz parte do calendário de comemoração dos 50 anos do clube e está superando as expectativas. Estamos recebendo mais de 80 atletas atiradores da região e de todo o país”, comemora o coordenador do Departamento de Tiro, Renato Ferreira.

A elite do esporte, que representa o Brasil em campeonatos europeus, americanos e mundiais, disputa os títulos com armas de última geração. Na divisão Open de Shotgun, a grande vedete é a Saiga, baseada no AK47. Na divisão Open de Minirifle, moderníssimos rifles Colt e Ruger semiautomáticos em calibre 22LR. A competição, organizada pelo clube com a chancela da Confederação Brasileira de Tiro Prático (CBTP) e da Federação Mineira de Tiro Prático (FMTP), tem padrão internacional. São 24 pistas previamente aprovadas pela matriz da IPSC (International Pratice Shooting Confederation) no Canadá.

O atual campeão brasileiro de Shotgun e membro da diretoria nacional que coordena o tiro prático no Brasil, Vagner Bum, chegou ao Vale do Aço no início da semana. Além de competir, ele atua como Range Master, acompanhando e fiscalizando normas de segurança, fluidez da prova, prazos e regulamentos internacionais. “Esta é uma competição de excelência. As pistas do Clube Náutico Alvorada estão muito bem montadas, sem contar com a organização do evento e a excepcional beleza natural do clube”, destaca. Militar da Força Aérea Brasileira, Brum mora em Brasília e se dedica ao esporte desde 1989. Neste mês de junho, representa o Brasil no Panamericano de Tiro Prático nos Estados Unidos.
Considerado um dos mais completos do Brasil, em espaço e estrutura, o Polígono de Tiro do CNA ocupa uma área de área de 75.000 m². O acesso é liberado ao público nesta sexta e sábado, 31/05 e 01/06, de 08h às 16h, oportunidade única de presenciar uma competição nacional de altíssimo nível, cercada de toda a segurança garantida pelos Range Officers da NROI-BR, árbitros da prova, e pela presença da Polícia Federal e dos militares do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército Brasileiro (SFPC – 11BI MTH), que vistoriam e fiscalizam  atletas e equipamentos utilizados durante a competição.

Esporte de precisão e disciplina requer dos praticantes atendimento a rigorosas exigências legais

Difundido no Brasil há mais de 20 anos, o Tiro Prático existe em mais de 90 países. É um esporte dinâmico e faz o atleta usar habilidades intelectuais e físicas como concentração, raciocínio lógico, capacidade de memorização, condicionamento dos reflexos, rapidez de movimentos e controle emocional.

O Exército Brasileiro acompanha de perto as competições. Além de fiscalizar, filtra os atiradores. Há também uma extensa documentação exigida, que dever ser renovada anualmente. Sem ela, o atirador não pode participar de nenhuma competição. Dentre as exigências para o uso de arma de fogo, estão treinamento e equilíbrio emocional.

O praticante do esporte deve ter mais de 25 anos, comprovar seu domicílio e ocupação profissional. Precisa, necessariamente, ter conduta irrepreensível, apresentando antecedentes criminais e militares. Tudo isso faz do esporte uma prática segura, que seleciona rigorosamente os praticantes e não admite condutas inadequadas.