Com o fim da Piracema, a atividade da pesca foi retomada. A reabertura, dia 1º de março, atraiu dezenas de pescadores ao Clube Náutico Alvorada, que apresentou as novas regras que intensificam o controle ambiental e fazem parte da estratégia para melhorar as condições de pesca na Lagoa Silvana.

A Lagoa Silvana, com 400 hectares de espelho d’água cercados pela Mata Atlântica preservada, oferece uma das melhores condições de pesca de toda a região. Comprometido com o equilíbrio do ecossistema e a perpetuidade das espécies da fauna e da flora, o Clube Náutico Alvorada está intensificando a fiscalização, tanto nas rondas pela lagoa quanto no controle das embarcações, que devem respeitar novas regras.

O horário permitido para pesca foi restringido para o período de 5h às 23h. Além disso, um estudo técnico será desenvolvido com o objetivo de verificar a possibilidade de aumento da quantidade e variedade de peixes.

Uma nova quota semanal foi estabelecida. A partir de agora, cada pescador poderá levar para casa, por semana, no máximo 8 kg de peixes e um exemplar.

Seguindo determinação dos órgãos ambientais, o tamanho mínimo exigido para a pesca daTraíra e da Corvina passa a ser de 30 cm.

Inspeção obrigatória

Ao final da pescaria, o pescado deve ser apresentado para pesagem e medição. Um funcionário do clube irá verificar se o tamanho mínimo respeita os parâmetros definidos pela legislação ambiental e se quantidade/peso está adequada à quota semanal estipulada (8 kg e um exemplar). Caso haja descumprimento das exigências, a Administração do Clube Náutico Alvorada tomará as providências cabíveis.